Repórter SUS | Teste rápido identifica dengue, zika e chikungunya

Facebooktwitter

Teste já recebeu o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Foto: Divulgação/Bernardo Portella/Fiocruz

3/06/2019

Tecnologia foi desenvolvida por pesquisadores do Instituto Bio Manguinhos

 

 

 

Por Ana Paula Evangelista, para Brasil de Fato (RJ)

Num mesmo exame é possível obter o diagnóstico para dengue, zika e chikungunya. Esse é o resultado da pesquisa desenvolvida pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Bio Manguinhos, da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), que promete diagnosticar, de maneira mais rápida e eficiente, as três doenças.

Repórter SUS, programa produzido em parceria com a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio da Fundação Oswaldo Cruz (EPSJV/Fiocruz), entrevistou o tecnologista Edimilson Silva, um dos pesquisadores envolvidos no desenvolvimento do teste inovador.

“A partir do momento em que o Brasil começou a enfrentar a crise com as novas viroses, a gente começou a trabalhar no sentido de obter testes para o diagnóstico. Aí fomos conseguindo aos poucos registrar testes de uso único, para cada doença, e no comecinho desse ano registrar um teste que é inovador, porque tem a característica de fazer o diagnóstico das três doenças ao mesmo tempo”, conta.

Com apenas algumas gotas de sangue do paciente, o teste revela o resultado em apenas 20 minutos. Segundo Silva, o leitor eletrônico apresenta a resposta positiva ou negativa para as três doenças. “Isso facilita muito, porque ele vai colocar [o sangue] apertar o botãozinho e ele [aparelho] mostra: dengue é reagente ou não; zika é reagente ou não; se chikungunya é reagente ou não”.

Foi um longo caminho percorrido, segundo o pesquisador, em função da base de desenvolvimento e avaliações, para apresentá-lo ao Ministério da Saúde. Aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o teste aguarda agora autorização do Ministério da Saúde, e pode chegar à rede pública de saúde em seis meses.

Edição: Cecília Figueiredo

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.