Repórter SUS | Brasil em risco de perder certificado de eliminação do sarampo; entenda mais

Facebooktwitter

Doença até o início da década de 1990 matava 2,5 milhões de crianças no mundo.

Foto: Agência Brasil

1/04/2019

 

 

País ganhou em 2016 a certificação de território livre da doença e pode perder agora pelas baixas coberturas vacinais.

 

 

Por Giulia Escuri, para Brasil de Fato (RJ)

O Brasil está ameaçado de perder o certificado de eliminação do Sarampo. A doença até o início da década de 1990, mesmo tendo uma vacina disponível, matava em torno de 2,5 milhões de crianças no mundo.

Houve a partir de então um planejamento nas Américas para que se conseguisse, a médio e longo prazo, eliminar o sarampo, a partir de altas coberturas vacinais, da investigação de casos suspeitos e o investimento em uma rede de laboratórios nos estados para confirmar casos suspeitos de sarampo.

O Brasil ganhou em 2016 a certificação de território livre da doença e no Repórter SUS dessa semana a chefe do Laboratório de Referência Nacional em Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), Marilda Siqueira, explica as razões do retrocesso e enfatiza que a volta da doença ao País não pode ser imputada a entrada de venezuelanos, e sim às baixas coberturas vacinais.

Vamos ouvir:

Edição: Cecília Figueiredo

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.