Como a alimentação influencia no cheiro do nosso corpo?

Facebooktwitter

Além do alho, ovos, peixes e carnes também podem influenciar no odor do nosso corpo.

Foto: Elza Fiuza / Agência Brasil

4/03/2019

 

No podcast “Alimento é Saúde”, conheça benefícios e curiosidades de alimentos como o alho.

 

 

Por Guilherme Henrique, do Brasil de Fato

Comer determinados alimentos em excesso pode mudar o odor exalado pelo seu corpo.

A afirmação pode parecer brincadeira, mas não é.

De acordo com Etel Matiello, do coletivo de saúde do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), a pele é um dos filtros do nosso corpo, bem como o fígado e os rins.

“Tem três órgãos que filtram o nosso sangue. Os restos dos alimentos, as fibras, aquilo que o organismo não absorveu, segue transitando pelo nosso corpo. O sangue passa pelo fígado, pelos rins e o terceiro grande filtro é a pele”, diz Etel.

Médicos e nutricionistas alegam que o excesso de carne, por exemplo, pode liberar toxinas com um cheiro parecido com amônia.

Outros alimentos, como alho, ovos, peixes e cebola, quando consumidos em excesso, também podem colaborar com o mal cheiro, afirma a nutricionista “Uma pessoa que come muita carne, proteína ou de origem animal, vai ter um sor mais forte por causa das toxinas que esses alimentos produziram no corpo e que são liberados pela transpiração”, ressalta.

Para prevenir o cheiro ruim, muitas pessoas abusam dos desodorantes e sprays inibidores de odor. A medida é válida, mas o excesso é contra indicado.

Etel salienta que as glândulas da pele não podem ficar o tempo topo em contato com desodorantes, já que esses produtos inibem os processos de limpeza do corpo.

“Uma dica que eu dou é não usar desodorante excessivamente, especialmente à noite. Quando dormimos, nosso corpo faz muitos processos de limpeza. Algumas pessoas usam desodorante para dormir! É como se você tivesse tapando o corpo o tempo todo”, explica Matiello

Por fim, Etel Matiello reforça que nenhum alimento é responsável por causar odores desagradáveis. O que pode causar desconforto é o excesso ao consumi-lo. “Nenhum alimento faz o nosso corpo cheirar mais ou menos. Isso vai depender de como nós estamos e da quantidade consumida”, completa.

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.