Repórter SUS | Práticas Integrativas podem tratar 80% dos problemas que chegam na Atenção Básica

Facebooktwitter

SUS já dispõe de 29 práticas integrativas e complementares em seu atendimento.

Foto: Divulgação

18/02/2019

 

 

Fitoterapia, acupuntura, antroposofia, massagem, reiki e outras ganham confiança popular, mas precisam de investimento.

 

Por Júlia Neves, para Brasil de Fato (RJ)

Homeopatia, fitoterapia, acupuntura, termalismo e antroposofia foram as primeiras Práticas Integrativas e Complementares (PICs) desenvolvidas no Sistema Único de Saúde (SUS). A partir de 2006 elas foram instituídas no SUS como política nacional, como uma necessidade de ofertar para mais gente benefícios à saúde e por ser uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Em 2017 foram inseridas novas práticas. Hoje são 29 práticas integrativas no atendimento SUS. “Cerca de 80% dos atendimentos na Atenção Básica podem ser tratados por uma das práticas. Fitoterapia, acupuntura, medicina antroposófica, massagens, reiki, arteterapia, musicoterapia, elas vêm cada vez mais sendo inseridas”,  explica a médica homeopata e especialista em gestão de serviços e sistemas de saúde, Henriqueta Tereza.

No Repórter SUS dessa semana, programa produzido em parceria com a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio da Fundação Oswaldo Cruz (EPSJV/Fiocruz), a homeopata fala também sobre a necessidade das PICs continuarem tendo o fortalecimento nos investimentos pelo atual governo.

Vamos ouvir:

Edição: Cecília Figueiredo

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.