Com apoio da OPAS, municípios do sul do Maranhão completam 1 ano sem mortes maternas

Facebooktwitter

A cada 4 minutos uma mulher perde a vida no mundo por causas evitáveis relacionadas à gestação, parto, puerpério.

Foto: Arquivo Saúde Popular

11/02/2019

 

Quatorze municípios maranhenses estão há mais de 400 dias sem óbitos maternos.

 

Por ONU BR

A marca histórica de 365 dias sem caso de morte materna na Regional de Saúde de Balsas, zona que engloba 14 municípios do sul do Maranhão, foi celebrada em um evento na sexta-feira (8), no Hospital Regional de Balsas. Durante a cerimônia, foram feitas homenagens às instituições e profissionais de saúde envolvidas nesse resultado.

A mortalidade materna é um grave problema de saúde pública. A cada quatro minutos uma mulher perde a vida no mundo por causas evitáveis relacionadas à gestação, ao parto e ao puerpério. Na Regional de Saúde de Balsas, esse cenário tem sido diferente. No dia 28 de dezembro de 2018, a localidade completou um ano sem casos de morte materna e, hoje, já está há mais de 400 dias sem óbitos maternos.

O avanço foi alcançado graças ao trabalho conjunto feito pelas Secretarias de Saúde do Estado e dos municípios envolvidos, em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS).

Uma das ações de sucesso que permitiram chegar a esse resultado foi a abertura, em 2017, do Hospital Regional de Balsas, que contempla assistência ginecológica, obstétrica e neonatal. Isso levou a uma redução significativa não apenas na mortalidade, mas também da “quase perda” materna e neonatal.

Outra medida importante foi a inauguração do Centro Sentinela de Planejamento Reprodutivo, em parceria com a OPAS/OMS. “Aqui em Balsas houve um aumento no número de DIUs implantados, saindo de oito, nos três anos anteriores ao projeto, para 1.468 em um ano e meio de projeto. Com isso, mais mulheres da região de Balsas passaram a ter a oportunidade de decidir se querem e quando querem engravidar”, celebrou Monica Iassanã, consultora de Saúde da Mulher da OPAS/OMS.

Além disso, foi implantada a estratégia de Planificação da Atenção Primária nos 14 municípios da área. Proposta pelo CONASS e adotada pelo governo do Maranhão, esse novo modelo de atenção pré-natal qualifica o setor de atenção primária de saúde para ordenar o cuidado às gestantes, considerando suas necessidades.

Participaram do evento Carlos Eduardo Lula, secretário de Saúde do Estado do Maranhão; Dr. Erik, prefeito de Balsas; Luís Flávio de Lima Coelho, secretário Municipal de Saúde de Balsas; Eliabe Wanderley da Silva Aguiar, diretor-geral do Hospital Regional de Balsas; entre outras autoridades e profissionais de saúde.

Zero morte materna por hemorragia

Também esteve presente na cerimônia a moradora de Balsas Karolene Gomes Pereira. Ela foi beneficiada pela estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia, que é desenvolvida pela OPAS em parceria com as autoridades nacionais e subnacionais de saúde de seis países — além do Brasil, Bolívia, Guatemala, Haiti, Peru e República Dominicana.

Pela estratégia, a atenção às emergências obstétricas é qualificada por meio de oficinas de capacitação, de guias para gestores e profissionais de saúde e pela articulação de toda a rede de atenção.

Em 2017, Karolene teve uma hemorragia por atonia uterina imediatamente após o parto. Uma das profissionais que logo identificou o risco e iniciou o atendimento foi a enfermeira obstétrica Gervânia Trindade. Ela havia participado de uma das oficinas da estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia organizadas pela OPAS/OMS e o Ministério da Saúde do Brasil, em Araguaína (Tocantins), e utilizou todo o conhecimento aprendido no curso para ajudar a paciente.

Referência Hospitalar

O Hospital Regional de Balsas é referência na assistência materna de urgência e emergência obstétrica 24 horas para os municípios de Alto Parnaíba, Carolina, Feira Nova do Maranhão, Formosa da Serra Negra, Fortaleza dos Nogueiras, Loreto, Nova Colinas, Riachão, Sambaíba, São Félix de Balsas, São Pedro dos Crentes, São Raimundo das Mangabeiras, Tasso Fragoso e Balsas (sede).

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.