Brumadinho | Conselhos de Psicologia orientam trabalhadores e comunidade atingida em emergências e desastres

Facebooktwitter

Foto: Arte do CFP

13/02/2019

 

Conselhos Federal e Regional de Psicologia realizarão oficinas para profissionais e comunidade atingida pelo crime da Vale

 

Por Redação*

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) e o Conselho Regional de Psicologia Minas Gerais (CRP-MG) realizam, na próxima sexta-feira e sábado (15 e 16), oficinas direcionadas aos profissionais psicólogos (as), conselheiras (os), membros de comissões de emergências e desastres, trabalhadoras(es) dos municípios atingidos e para a população interessada, especialmente as famílias das vítimas e sobreviventes. Ao todo, serão quatro oficinas, sendo duas delas realizadas na cidade de Brumadinho.

De acordo com a conselheira Júnia Lara, do CFP, as oficinas estão articuladas com as políticas públicas dos municípios atingidos pela barragem da Vale.

Na 313ª reunião do Conselho Nacional de Saúde (CNS), no final de janeiro, o atendimento pelos profissionais de psicologia às vítimas da tragédia da mineradora Vale, no Córrego do Feijão (MG), foi destacado por representantes do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e do poder público que participaram da atividade.

Equipes multiprofissionais especializadas em Saúde Mental estão trabalhando dia e noite com as famílias e comunidades atingidas.

O CFP tem acompanhado o trabalho através das psicólogas Lourdes Aparecida Machado, que representa o CFP na Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador (CIST), e a conselheira Júnia Lara, que foi designada pelo plenário do Conselho Federal de Psicologia para acompanhar o caso.

 

* Com informações do Conselho Federal de Psicologia

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.