OPAS/OMS integrará comitê para celebrar 120 anos da Fiocruz

Facebooktwitter

A costa-riquenha Socorro Gross (à dir.) é a primeira mulher a assumir o cargo de direção da Opas/OMS.

Foto: Opas/OMS

29/01/2019

 

Na reunião, em Brasília, as representantes da Fiocruz e Opas discutiram as parcerias em andamento e futuros projetos na área de inovação e tecnologia

Por Redação*

Durante reunião da presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade de Lima, com a nova representante da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS) no Brasil, Socorro Gross, em Brasília, semana passada (24/01),  a representante foi convidada para participar do comitê de honra que celebrará em 2020 os 120 anos da Fiocruz.

Socorro Gross é a primeira mulher a assumir o cargo e tomou posse no final de dezembro, após a aposentadoria de Joaquín Molina, que esteve à frente do organismo internacional por seis anos. Natural de Costa Rica, ela é médica e possui 30 anos de carreira na Opas/OMS.

De acordo com a Agência Fiocruz de Notícias, as representantes conversaram sobre as parcerias mantidas entre as instituições. A Fundação abriga cinco Centros Colaboradores da Opas/OMS, além de colaborar com o organismo internacional na produção de vacinas, em programas de vigilância, em pesquisa e na formação profissional.

A parceria para a realização de trabalhos futuros conjuntos na área de inovação e tecnologia também foi discutida no encontro, bem como cooperação para ajudar o Brasil a alcançar as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

* Com informações da ONU BR e Agência Fiocruz de Notícias

 

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.