Mais Médicos recebe mais de 1 milhão de acessos simultâneos; país tem cerca de 450 mil médicos

Facebooktwitter

Foto: Captura de tela do site

21/11/2018

 

Site para inscrição ao programa segue indisponível no início da noite

 

Por Redação*

Nesta quarta-feira (21), abertura das inscrições ao programa Mais Médicos, por volta das 10h o site já estava fora do ar. O Ministério da Saúde suspeita que a instabilidade, verificada em vários momentos deste primeiro dia, inclusive por volta das 18h, quando a reportagem do Saúde Popular voltou a acessar, se deva a ataque cibernético. A pasta alerta que eventuais responsabilidades pela inserção de dados falsos no sistema poderão ser apurados na esfera penal.

Em nota, o Ministério da Saúde diz que a página recebeu mais de 1 milhão de acessos simultâneos no momento da abertura do sistema para os profissionais interessados. “O volume é característico de ataques cibernéticos. Para comparação, é mais que o dobro do número de médicos em atuação no país”, diz a nota.

De acordo com o levantamento “Demografia médica no Brasil 2018“, pesquisa coordenada por Mário Scheffer, do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Brasil contava em janeiro de 2018, com 452.801 médicos, o que corresponde à razão de 2,18 médicos por mil habitantes. No entanto, enquanto há capitais com mais de 12 médicos por mil habitantes – como Vitória, no Espírito Santo –, no Acre a razão é de 0,2 médico para uma população de 829.619 habitantes.

Segundo o Ministério da Saúde, para garantir a inscrição dos interessados, o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (SUS) está isolando a aplicação dos ataques, que se mantiveram ao longo da manhã, além de adotar outras ações para estabilidade e performance do site.

O sistema contabilizou 3.336 inscrições nas primeiras três horas da abertura de inscrições, nesta quarta-feira.

A expectativa do Ministério da Saúde é que o sistema se normalize. As  inscrições para o Mais Médicos poderão ser feitas até o próximo domingo (25).

Ao todo, o programa oferece 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios e 34 distritos indígenas, que antes eram ocupadas por médicos cubanos contratados por meio de acordo de cooperação com Cuba.

As vagas serão preenchidas, segundo a pasta, por ordem de inscrição e o início das atividades está previsto para 3 de dezembro.

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.