RJ recebe seminário sobre impacto da violência na saúde de moradores de periferias

Facebooktwitter

No próximo dia 27, terça-feira, o auditório do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde recebe debate sobre saúde nas periferias e os cenários de vulnerabilidades

22/06/2017

Por Luiza Gomes, da Cooperação Social da Fiocruz

Insegurança permanente, sensação de desamparo, adoecimento, morte prematura. São algumas das expressões cruéis da violência armada em territórios vulnerabilizados com interferências severas no campo da saúde. O seminário Violência armada e o impacto na saúde dos moradores de periferias urbanas é uma iniciativa apoiada pelo Programa Institucional de Violência e Saúde da Fiocruz para trazer visibilidade para o assunto. O evento acontece no próximo dia 27 (terça-feira), de 8h30 às 13h, no auditório do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz).

Entre os convidados estão pesquisadores do tema, profissionais de saúde, e trabalhadores do território de Manguinhos. Na primeira mesa, os convidados farão exposições sobre o tema A violência armada como determinação social da saúde de moradores das periferias urbanas. Haverá falas sobre os reflexos desse contexto no trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde, na aprendizagem de crianças, entre outros.

A Educação, Cultura e Luta Social contra a violência armada na favela é o assunto da segunda mesa. Os desafios para o setor da cultura em territórios marcados pela violência e a gestão democrática do território são alguns dos sub-temas tratados nesse momento. Após as falas, haverá debate com o público presente.

Participam da organização a Cooperação Social da Presidência, Núcleo de Ações Territorializadas do Museu da Vida (COC), e Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV). O evento também conta com o apoio do INCQS.

PROGRAMAÇÃO

8h30: Coffee Break

9h – 10h: Mesa 1: A violência armada como determinação social da saúde de moradores das periferias urbanas

Adalgisa Peixoto (Claves/ENSP)
Leonardo Bueno (Cooperação Social da Presidência)
Jorge Nadais (Agente Comunitário de Saúde)
Mediador: Alessandro Machado (Museu da Vida/ Casa de Oswaldo Cruz)

10h – 10h30: Debate com público

10h30 – 11h30: Mesa 2: A educação, cultura e luta social contra a violência armada na favela

Ana Inês Sousa (Superintendência Acadêmica de Extensão da UFRJ)
Daiana Silva (Ballet Manguinhos)
André Lima (Conselho Comunitário de Manguinhos)
Mediador: Leonardo Bueno (Cooperação Social da Presidência)

11h30 – 12h30: Debate com público

Serviço

Violência armada e o impacto na saúde dos moradores de periferias urbanas

Data: 27/06/2017 (terça-feira)
Horário: 8h30 às 13h
Local: Auditório do INCqS, no campus Fiocruz Manguinhos
Endereço: Av. Brasil, nº 4.365, Manguinhos, Rio de Janeiro
Inscrições no local
Entrada gratuita

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.