Após ação judicial, Monsato admite que milho transgênico pode fazer mal à saúde

Facebooktwitter

Imagem: Alberto Coutinho/SecomGovBA/Creative Commons

21/10/2016

Artigo publicado no International Journal of Biological Sciences mostrou que o consumo da semente modificada tem efeitos negativos principalmente sobre fígado e rins

por Transparência Alimentar

O milho, um dos alimentos mais antigos da história da humanidade, atualmente tem a maior parte da sua produção destinada, no Brasil, ao consumo animal.

Apenas cerca de 15% é para o consumo humano. O problema em torno deste alimento, defendido por conter vitaminas A e do complexo B, proteínas e minerais como o ferro, fósforo, potássio e cálcio, tem fundamento na utilização do grão transgênico.

Um artigo publicado no International Journal of Biological Sciences mostrou que o consumo da semente modificada tem efeitos negativos principalmente sobre fígado e rim, órgãos ligados à eliminação de impurezas.

Embora suas propriedades nutricionais sejam mantidas, de acordo com o médico Durval Riba-Filho*, o estudo francês revelou que os grãos transgênicos do milho apontam claros sinais de toxidade.

O biólogo molecular Gilles-Eric Séralini e sua equipe puderam divulgar a pesquisa depois que um decisão judicial obrigou a Monsanto revelar sua própria análise dos grãos que manteve em sigilo impedindo que a informação se tornasse pública.

Os franceses então divulgaram a comparação dos efeitos das sementes MON 863, NK 603 e MON 810 sobre a saúde de mamíferos, sendo as duas últimas permitidas no Brasil, bem como sementes resultantes do seu cruzamento.

No caso do NK 603, os dados apontam perda renal e alterações nos níveis de creatinina no sangue e na urina, que podem estar relacionados a problemas musculares. É por esse motivo que os pesquisadores destacam que o coração foi afetado nos ratos alimentados com esta variedade. O quadro para o MON 810 não muda muito.

Embora os machos em geral demonstrem maior sensibilidade a tóxicos, foram as fêmeas que apresentaram ligeiro aumento do peso dos rins, que pode corresponder a uma hiperplasia branda, geralmente presente quando associada a processos imunoinflamatórios.

Os autores do artigo publicado no International Journal of Biological Sciences concluíram que os dados sugerem fortemente que estas três variedades de milho modificado induzem a um estado de toxicidade, que pode resultar da exposição a pesticidas (glifosato e Bt) que nunca fizeram parte de nossa alimentação.

A Comissão Técnica de Biossegurança, a CTNBio, informa que “o milho NK603 é tão seguro quanto às versões convencionais”, que a modificação genética “não modificou a composição nem o valor nutricional do milho”, que “há evidências cientificas sólidas de que o milho NK 603 não apresenta efeitos adversos à saúde humana e animal” e que “o valor nutricional do grão derivado do OGM referido tem potencial de ser, na realidade, superior ao do grão tradicional”.

A CTNBio também avalia que no caso do MON 810 “os efeitos intencionais da modificação não comprometeram sua segurança nem resultaram em efeitos não-pretendidos” e que a “proteína é tóxica somente para lagartas”.

Facebooktwitter

47 comentários sobre “Após ação judicial, Monsato admite que milho transgênico pode fazer mal à saúde

    1. Seria este: A Comparison of the Effects of Three GM Corn Varieties on Mammalian Health
      Joël Spiroux de Vendômois, François Roullier, Dominique Cellier, Gilles-Eric Séralini
      Int. J. Biol. Sci. 2009, 5: 706-726
      [Abstract] [Full text] [PDF] [PubMed] [PMC]

      ???

    1. O artigo original publicado está em A Comparison of the Effects of Three GM Corn Varieties on Mammalian Health
      Joël Spiroux de Vendômois, François Roullier, Dominique Cellier, Gilles-Eric Séralini
      Int. J. Biol. Sci. 2009, 5: 706-726
      [Abstract] [Full text] [PDF] [PubMed] [PMC]

      Foi publicado em 2009 no Int J Biol Sci 2009; 5(7):706-726. doi:10.7150/ijbs.5.706

  1. Artigo publicado no International Journal of Biological Sciences…
    QUAL LINK? QUAL NUMERO DA PUBLICAÇÃO?

  2. Imaginar que o biólogo molecular Gilles-Eric Séralini apresentou esta informação em “primeira mão” para nós moradores de Alto Paraíso de Goiás, e que ainda assim continuam a plantar esta sementes aqui na nossa Biorregião, e os governantes a permitem, e que nós consumidores a compremos é simplemente INADMISSÍVEL. PELO FIM DOS TRANSGêNICOS!!!

  3. Há um encobrimento midiático dos efeitos nocivos dos transgênicos e dos agrotóxicos associados ao plantio destes, por traz estão indústrias poderosas que usam a ciência sem ética, colocando o lucro acima da saúde da população.

    1. O artigo original publicado está em A Comparison of the Effects of Three GM Corn Varieties on Mammalian Health
      Joël Spiroux de Vendômois, François Roullier, Dominique Cellier, Gilles-Eric Séralini
      Int. J. Biol. Sci. 2009, 5: 706-726
      [Abstract] [Full text] [PDF] [PubMed] [PMC]

      Foi publicado em 2009 no Int J Biol Sci 2009; 5(7):706-726. doi:10.7150/ijbs.5.706

    1. O que tem de estudos independentes dos problemas com os OGMs da pra encher bibliotecas . Ate mesmo feitos pela Monsanto , que foram revelados, depois de escondidos por essa empresa sinistra .
      Leiam : O Mundo Segundo a Monsanto ” de Marie Monique Robin .

  4. Bom dia!
    Por favor, coloquem o link para o artigo original aqui na página! Queremos ter esse artigo tão importante como banco de dados para lutarmos por uma melhor alimentação no nosso país!
    Att,
    Equipe DGA UFMG

  5. O que diz o título é falso e a história é velha: uma tentativa de fraude científica já desmontada e refutada.

  6. As lagartas foram introduzidas aqui pela Monsanto. Existe inqeritp, obviamente engavetado na PF sobre isto .
    https://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&rct=j&url=/amp/economia.uol.com.br/agronegocio/album/2013/12/19/lagartas-percevejos-brocas-acaros-veja-pragas-que-destroem-plantas.amp.htm&ved=0ahUKEwiIl-Gv6vPPAhXJEZAKHQCPB30QFgh4MBs&usg=AFQjCNHMK17182fsMmsZcst8XjlDk_ncsA
    Já o milho como a própria ICMBio diz tem mais tempo. Tudo mastigadinho não dá né? Comecem pela introdução criminosa desta lagarta pelo Nordeste e depois vejam no site da Monsanto aqui no Brasil na parte de sementes quais eles nos disponibilizam e onde comprar.

  7. Quando colocaram as sementes transgênicas no mercado, mentiram que seria para resolver o problema da fome no mundo e reduzir o uso de veneno. Mas cada ano que passa mais pessoas passam FOME, e o veneno esta sendo usado cada vez mais. Chegar ao absurdo de passar em cima da própria comida, como Feijão no arroz, milho, soja, e outros nem os macacos são tam BURROS a este ponto!!

  8. Nem é preciso estudos! Para quê essa preocupação de cita a fonte….etc. e tal!
    Tudo o que é “contra natura” faz mal ao Homem. Contra factos não há argumentos. Mais tarde ou mais cedo, com censura ou sem censura o resultado é sempre o mesmo. Quando inventarem ser humano em laboratório,aí sim podem usar geneticamente modificados, porque esse ser “humano” já não é um com a Natureza.Actualmente os seres humanos são uma unidade com a Natureza. Tudo o que agride a Natureza, agride o Homem.

  9. Esperamos uma atitude de nosso governo, na Europa a Monsanto não é bem vinda, e nós deveríamos ter uma atitude de proteção a toda vida do Planeta.

  10. A Anvisa virou uma mera porta voz das transnacionais .
    Melhor fechar essa bosta de tecnicos vendidos .

  11. Deus criou o homem é deixou a sua alimentação. Tudo de boa qualidade necessária para sua sobrevivência.
    Mas a “sabedoria” do homem, querendo ser melhor do que DEUS, só procura desfazer o que Deus deixou para sua própria destruição.

    1. Melhor não confundir o AVANÇO tecnológico com ABUSOS praticados por uma ou outra grande indústria, visando ao lucro. Afinal, se deus mandou “crescer e multiplicar”, deve ter imaginado que cedo ou tarde deixaríamos de ser nômades e precisaríamos dispor de cada vez mais alimentos em nosso local de habitação, ao invés de vagar pelo mundo atrás de alimento. As frutas e verduras que temos hoje (e desde muitos séculos, na verdade) são fruto do estudo e do trabalho do homem. Pense nisso na próxima vez em que for à feirinha da esquina: suas compras não foram catadas no bosque, mas produzidas em massa com tecnologia que não aprendemos na bíblia!

  12. O site: http://www.ijbs.com/v05p0706.htm

    “Conclusions
    Patho-physiological profiles are unique for each GM crop/food, underlining the necessity for a case-by-case evaluation of their safety, as is largely admitted and agreed by regulators. It is not possible to make comments concerning any general, similar subchronic toxic effect for all GM foods. However, in the three GM maize varieties that formed the basis of this investigation, new side effects linked to the consumption of these cereals were revealed, which were sex- and often dose-dependent. Effects were mostly concentrated in kidney and liver function, the two major diet detoxification organs, but in detail differed with each GM type. In addition, some effects on heart, adrenal, spleen and blood cells were also frequently noted. As there normally exists sex differences in liver and kidney metabolism, the highly statistically significant disturbances in the function of these organs, seen between male and female rats, cannot be dismissed as biologically insignificant as has been proposed by others [4]. We therefore conclude that our data strongly suggests that these GM maize varieties induce a state of hepatorenal toxicity. “

  13. Pessoal, aprendam a pesquisar no google, é fácil. Vejam aqui a referência:
    http://www.ijbs.com/v05p0706.htm
    Int J Biol Sci 2009; 5(7):706-726. doi:10.7150/ijbs.5.706

    Research Paper
    A Comparison of the Effects of Three GM Corn Varieties on Mammalian Health

    Joël Spiroux de Vendômois1, François Roullier1, Dominique Cellier1,2, Gilles-Eric Séralini1,3 Corresponding address

    1. CRIIGEN, 40 rue Monceau, 75008 Paris, France
    2. University of Rouen LITIS EA 4108, 76821 Mont-Saint-Aignan, France
    3. University of Caen, Institute of Biology, Risk Pole CNRS, EA 2608, 14032 Caen, France

  14. E’ inaceitavel e revoltante conhecermos tais fatos. Afirmamos categoricamente que a ANVISA, o Ministerio da Agricultura e outros demonios nao cumprem seu papel. Sao isto sim, entreguistas, traidores e mentirosos. Como ja postamos, esperamos que um dia o grito da maioria seja ouvido com a devida queda da elite politica.

    1. Então temos que barrar os orgânicos também, afinal Genes provenientes de
      bactéria Bacillus thuringiensis (Bt) tem sido usada como inseticida biológico, desde a década de 60!

  15. O artigo original publicado está em A Comparison of the Effects of Three GM Corn Varieties on Mammalian Health
    Joël Spiroux de Vendômois, François Roullier, Dominique Cellier, Gilles-Eric Séralini
    Int. J. Biol. Sci. 2009, 5: 706-726
    [Abstract] [Full text] [PDF] [PubMed] [PMC]

    Foi publicado em 2009 no Int J Biol Sci 2009; 5(7):706-726. doi:10.7150/ijbs.5.706

  16. Então temos que barrar os orgânicos também, afinal Genes provenientes de
    bactéria Bacillus thuringiensis (Bt) tem sido usada como inseticida biológico, desde a década de 60!

  17. Devemos então barrar os orgânicos os orgânicos também, afinal esta bactéria Bacillus thuringiensis (Bt) tem sido usada como inseticida biológico, desde a década de 60!

  18. Na aplicação de BT em orgânicos ou convencionais, o BT é aplicado externamente.
    Não está dentro as plantas (ou sementes).
    Só para quem não é da área, pois todos agrônomos sabem !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.