Artigo| PEC 241: a tragédia e a farsa

Facebooktwitter

 

08/09/2016

 

Em artigo para CartaCapital, Patrus Ananias, ex-ministro do Desenvolvimento Social e do Desenvolvimento Agrário e deputado federal pelo PT (MG) fala sobre a ”PEC do desmonte”

por Redação

Em artigo publicado hoje (08/09), o deputado Patrus Ananias alerta que o “remédio amargo” do ajuste fiscal radical pode agravar ainda mais o desemprego.

Leia trecho:

A PEC 241/2016 sintetiza o fundamentalismo econômico da facção política que usurpou o governo: quer congelar os gastos sociais federais pelos próximos 20 anos, ao valor de 2016 – ano recessivo.

Propõe, assim, um rompimento com o núcleo dos direitos sociais previstos na Constituição, revogando os patamares mínimos definidos na Carta para a saúde e a educação. É alarmante pensar que, caso o Brasil tivesse feito durante os governos Lula e Dilma o crescimento vegetativo proposto pela PEC, teríamos aplicado menos R$ 253 bilhões em saúde, menos R$ 437 bilhões na assistência social e menos R$ 454 bilhões em educação.

A única certeza que advém da PEC 241 é que o País terá que trabalhar ainda mais para fortalecer o capital especulativo e rentista que, só nos últimos 12 meses, recebeu do governo federal R$ 454 bilhões – quase meio trilhão de reais – de serviço da dívida.

Veja o artigo completo aqui.

Imagem: Henrique Meirelles e Michel Temer

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.