Ministério vai acompanhar produção experimental de pílula contra câncer

Facebooktwitter

02/11/2015

Um grupo de trabalho instalado no dia 30 pode acelerar o desenvolvimento clínico da fosfoetanolamina, a pílula do câncer.

Por Victor Ribeiro, da Radioagência Nacional

Uma portaria do Ministério da Saúde institui uma equipe para acompanhar o processo, desde a caracterização da molécula até a produção de lotes experimentais do medicamento. Em 60 dias, eles vão apresentar o plano de trabalho. O objetivo é seguir todo o protocolo oficial, para fornecer a pílula de forma segura.

No começo do mês, o Supremo Tribunal Federal concedeu liminar que garantiu o acesso ao medicamento a uma paciente em estágio terminal. O médico dela receitou a fosfoetanolamina, mas o acesso foi negado porque a pílula do câncer ainda não tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

A fosfoetanolamina é desenvolvida por pesquisadores da Universidade de São Paulo e causou polêmica após ser apontada como revolucionária no tratamento de câncer, mas ainda faltam estudos clínicos para comprovar os benefícios e os efeitos colaterais.

Ouça reportagem completa:

Foto de capa: Arquivo/USP Imagens
Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.