Hepatite: saiba mais sobre os tipos da doença e como tratá-la

Facebooktwitter

05/11/2015

Conheça os diferentes tipos da doença, as formas de contaminação e saiba mais sobre as vacinas que já existem.

Do programa Tema Livre, das Rádios EBC

A hepatite, de acordo com definição do Portal do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, consiste em “grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, a hepatite é a inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus, uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. São doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas, mas quando aparecem podem apresentar cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras”.

Para discutir o assunto, participaram do programa Tema Livre, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o coordenador e fundador do Grupo Otimismo de Apoio ao Portador de Hepatite, Carlos Varaldo; o portador de hepatite dos tipos B e C e transplantado, Paulo Carvalho; e a instrumentadora cirúrgica aposentada, Aparecida Guimarães, que provavelmente foi contaminada pela hepatite durante um procedimento cirúrgico.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem, ainda, os vírus D e E, esse último mais frequente na África e na Ásia. Milhões de pessoas no Brasil são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. Elas correm o risco de as doenças evoluírem (tornarem-se crônicas) e causarem danos mais graves ao fígado como cirrose e câncer. Por isso, é importante ir ao médico regularmente e fazer os exames de rotina que detectam a hepatite.

Carlos Varaldo falou sobre a vacinação contra as hepatites A e B, as únicas que existem. “A vacina para a hepatite A, desde o ano passado, é aplicada a toda criança quando cumpre um ano de vida, e ela vai ficar imune pelo resto da vida. É uma doença que entre pela boca, pela água e por alimentos contaminados. Vacinar é a forma de acabar com a doença”, avalia.

Sobre a hepatite B, que é transmitida, principalmente, pela relação sexual, e também por sangue contaminado, Varaldo explica que ela é um grande problema de saúde pública no mundo, com 350 milhões de infectados cronicamente. “No Brasil, entre um e dois milhões de infectados. Existe a vacina na rede pública, totalmente gratuita, em qualquer posto de saúde, disponível para qualquer pessoa até 49 anos”, acrescentou.

Ouça o programa na íntegra:

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.