Paulistas consomem água e alimentos contaminados, denuncia defensor

Facebooktwitter

A água imprópria para consumo humano teria atingido um milhão e meio de pessoas no estado de São Paulo durante seis meses.

08/10/2015

Por Marilu Cabañas,

Da Rádio Brasil Atual

Paulistas estariam consumindo água tratada com metais pesados e veneno e alimentos com alta concentração de agrotóxicos, alguns deles proibidos no Brasil desde 2012. A denúncia é do defensor público Marcelo Novaes, durante audiência pública nesta terça-feira (06), em Santo André, no ABC paulista.

A água imprópria para consumo humano teria atingido um milhão e meio de pessoas no estado de São Paulo durante seis meses. No primeiro semestre deste ano a população do eixo Rio-São Paulo e Santa Catarina teria consumido cebola holandesa contaminada com agrotóxico proibido. Na Alemanha, por cautela, o produto com mais de três agrotóxicos já é considerado impróprio para o consumo e na pesquisa requisitada pela Defensoria Pública de Santo André, foram encontrados até 14 tipos de agrotóxicos no morango.

As grandes redes de supermercados, assim como a Ceagesp, fazem vista grossa em relação a esse tipo de irregularidade, denuncia o defensor público.

Facebooktwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São bem-vindas declarações que se proponham ao diálogo, defendam posições, que exponham ideias, dúvidas, sugestões e críticas. Não serão aceitos comentários sexistas, xenófobas, racistas, homofóbicas ou que contrariem princípios dos direitos humanos. A moderação também irá filtrar a comentários que incorram em crimes de ódio, incitação à violência e calúnia. Textos com propaganda comercial serão excluídos.